Crescente índice de assaltos ao comércio da região sul, deixa comerciantes alarmados.


Rua Eduardo Pinto da Rocha no Osternack

Rua Eduardo Pinto da Rocha no Osternack

O crescente índice de assaltos e roubos ao comercio na região Sul de Curitiba, vem causando preocupação e prejuízos aos comerciantes, que, na tarde de ontem (05) formaram uma comissão de representatividade e se reuniram com o comando da Policia Militar local, para juntos encontrarem uma solução.

Na reunião a comissão expos a situação vivida e cobraram doestado através da policia militar o direito à segurança assegurada por lei.

Dificuldades

O comando da policia milita também expos as dificuldades encontradas na corporação, com a falta de efetivos e de viaturas,

“”São viaturas baixadas por falta de manutenção, coisas simples; como troca de óleo, mas que tem que ser feito no tempo certo, porque se não a responsabilidade com manutenções futuras fica na responsabilidade do comando, que afetara na garantias dos veiculo”” relatou o Capitão Silvio, comandante da 4ª Cia.

Mas no enfrentamento da situação que, com o grande contingente de moradores que a região tem recebido ultimamente, a falta de estrutura tanto do estado como do município para a região, as consequências seriam mesmo visíveis em curto prazo, e, a mais rápida sentida foi a falta de segurança, o aumento nos índices de criminalidade, sendo seguida pela saúde e transporte coletivo.

Relatos

Em um dos assaltos em meu estabelecimento um dos meus funcionários saiu pelos fundos à procura de ajuda, indo ate a unidade da UPS instalada a poucos metros, mas o policial de plantão disse nada podia fazer, já que estava só e sem viatura, relatou um comerciante, que pediu à nossa equipe para não se identificar.

Outro comerciante relatou que ao se deparar com assaltantes em seu comércio, vendo que os mesmos não estavam armados, entrou em luta corporal com um dos indivíduos no intuito de proteger o seus bens e, mandou alguém ligar para o numero 190 da policia militar, na luta corporal em via publica ele acabou por passar enfrente a unidade da UPS e o policial não foi capaz de socorrê-lo, e que estava à espera da viatura ate à tarde de ontem.

Cada um dos presentes tinham dezenas de relatos a apresentar e questionar a falta de policiamento na região.

Necessidade

A situação esta já fora de controle da população e, com a proximidade das festividades natalinas e com o dinheiro mais presente no comercio por causa do decimo terceiro salario dos trabalhadores a situação so tende a piorar, relatou o presidente da Associação que acompanhou a comissão. “Nossa preocupação e que o pior aconteça, enquanto os prejuízos estão sendo monetários, menos mal, mas e quando um desses assaltos vitimar alguém, um pai de família, uma mãe de família, um trabalhador…. quem ira nos socorrer….ja que não temos nossos direitos constitucionais supridos pelo estado”.

Solução

O comando da CIA, dentro de suas possibilidades argumentou e disse ser conhecedor das necessidades da região, e, que ira dispor de um efetivo, o mínimo possível, que a região terá um atendimento reforçado a partir de hoje(06), com o intuito de minimizar e atender a situação, um acordo firmado entre comerciantes e a corporação e que, em um primeiro momento o patrulhamento preventivo a pé estará presente pela região, principalmente no corredor comercial Eduardo Pinto da Rocha, mas que não ficara só nisso, a  presença de viaturas de apoio também será mais constante na região, já que nesse período do ano as ações preventivas tendem a aumentar.

Representatividade

Uma das situações levantadas na reunião por ambos os lados e de que não existem só direitos e também deveres, que cada um possa fazer certinho seu dever de casa, para terem seus direitos adquiridos preservados.

A Regional Bairro Novo, não possui um único representante sequer em qualquer uma das esferas politicas, Municipal ou Estadual, isso reflete muito na tomada das decisões pelos comandos, já que se decide politicamente, a união entre comerciantes e moradores é fundamental para que os órgão estatais possam dar o atendimento adequado, já que não temos representatividade e somos um dos maiores colégios eleitorais de Curitiba, porque o governador mandar pra cá viaturas se o peso politico tende a ir para onde existe representatividade, a não atender necessidades e sim atender anseios.

A reunião aconteceu às 15 horas na sede da 4ª Cia do 13º Batalhão, que e responsável pela área.

 

Por Héliton Batista

Anúncios

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s