Travesti critica ativistas gays, afirma que há violência entre homossexuais e defende a família: “Nasci de uma”; Assista


travesti-talita-oliveiraUm travesti publicou um vídeo com críticas ácidas aos ativistas gays e suas pretensões de acabar com o conceito de família. O vídeo, com pouco menos de quatro minutos, tem repercutido nas redes sociais.

O travesti, que se identifica como Talita Oliveira, afirma que é contra leis específicas contra a homofobia pois a legislação brasileira trata a todos de maneira igual e que muitas das mortes que ocorrem entre homossexuais é fruto de desavenças entre eles próprios.

“Aos LGBT que acham que estou errada, só tenho uma coisa a dizer: lamento por vocês. Na Constituição brasileira, o artigo 5 diz que todos nós somos iguais, sem distinção de raça, cor, credo, ou tudo aquilo. É só a lei e as autoridades fazer funcionar o artigo 5 da Constituição”, opinou Talita.

Para o rapaz, os ativistas gays escondem que há violência entre os próprios homossexuais e que a sociedade como um todo precisa de mais segurança, não apenas a comunidade LGBT.

“Vocês não tem que dizer quem eu devo ou não devo apoiar. Sabe porquê? Porque dentro do meio LGBT a marginalidade é muito grande. Vocês são pior (sic) do que os heterossexuais. Tá vendo isso aqui [nesse momento, Talita mostra uma cicatriz]? Foi uma facada que eu levei por causa de um travesti. Não foi heterossexual e nem homofóbico. Essas coisas vocês não botam na mídia. Eu não sou revoltada, sou muito bem atualizada. Só que eu não posso defender o grupo LGBT e deixar meu pai, minha mãe, minha irmã, minhas sobrinhas correndo perigo como estão. A criminalidade está à solta para todos nós. Não é só para LGBT não”, opinou.

Alvo de críticas por conta de suas opiniões contrárias às requisições dos ativistas gays, o travesti também comentou as declarações de Levy Fidelix, candidato do PRTB à presidência da República que afirmou que “dois iguais não fazem filhos”: “Vou defender sim a família. Sabe por quê? Porque nasci de uma. Eu não nasci de dois homens não. Recadinho pra vocês que não gostaram do que o Fidelix disse: imagine se vocês ouvissem minha mãe e meu pai… Sou filha de um paraibano com uma pernambucana. Quando eles abriam a boca, era para sair de baixo, viu? Deixem de frescura e vamos reivindicar o que está faltando”.

Anúncios

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s